A missão de juntar, no mesmo campo, esses dois gigantes, da boemia e da comunicação, foi da arquiteta Juliana Litwinski de Oliveira, do escritório Arketing Arquitetura, que é responsável pelo projeto-padrão arquitetônico de toda a franquia Natalício . E a regra em jogo era clara: trazer a experiência de ouvir futebol na rádio para dentro do bar, sem jogar para escanteio a experiência sensorial, gastronômica e de atendimento do time vencedor do Natalício.

Para isso, um estúdio da Gaúcha foi montado dentro do bar, de onde os apresentadores vão transmitir programas esportivos ao vivo e interagir com o público. Quando não estiver sendo usado pela equipe da rádio, o espaço vai ficar aberto à visitação, como os estádios de futebol. Aliás, como também acontece nos estádios, o bar terá um espaço dedicado à memória esportiva e da Gaúcha.

Duas vitrines com oito cubos expositores fazem parte desse espaço dedicado à memória, que complementa a experiência do estúdio. Lá estão elementos importantes para a história da rádio, como coletes de repórteres, aparelhos de rádio antigos e máquinas de escrever. Assim como elementos importantes para a história do esporte: troféus, capacetes, camisetas e bolas.

Quando a bola não estiver rolando, o bar dará lugar à outra paixão brasileira: o samba, inclusive com shows ao vivo no palco. Aliás, Juliana considera o palco, que fica dentro do estúdio, como o “centro nervoso” do bar: “Com entradas para microfones, instrumentos e uma série de instalações multifuncionais, ele pode receber programas e também shows. A espera elétrica dele permite criar, modificar e inventar o que quiser.”

Com narrações ao vivo e 14 televisores espalhados pelo bar, que podem transmitir diferentes jogos ao mesmo tempo, os clientes vão se sentir numa arquibancada. A experiência fica ainda mais real com um videowall, de 185 polegadas e resolução 4K, que vai projetar as partidas em alta definição. E lá o torcedor vai poder ver as transmissões da TV com a narração da rádio, sem se preocupar com o delay. O projeto foi pensado para que não haja atraso no áudio.

E se os ouvintes vão se sentir dentro da rádio, os clientes do Natalício vão se sentir em casa. É que, embora o bar tenha uma nova identidade, que se mescla com a da Gaúcha, mantém elementos que são a cara do boteco. As tradicionais plaquinhas, com frases bem-humoradas, vão dar lugar a frases de atletas, personalidades do esporte e comunicadores da rádio, serigrafadas no tampo das mesas.

Mas, antes do apito final, a gente aproveita a prorrogação para contar onde a arquiteta, que não gosta de futebol, buscou inspiração para projetar o bar mais futebolístico da cidade: no marido, um atleta amador, apaixonado pelo esporte. “Eu usei como referência meu marido, que é o público-alvo do bar, mas desenhei um ambiente que também seria agradável para mim, que não sou fã de esportes. Por isso, o espaço é bem democrático”, conta Juliana.

Texto do site www.asboascoisasdavida.com.br

 

Fachada voltada para o shopping Viva Open mall
Fachada voltada para o shopping Viva Open mall
Salão com estúdio da rádio e videowall ao fundo
Salão com estúdio da rádio e videowall ao fundo
Estúdio Rádio Gaúcha/ palco multimídia
Estúdio Rádio Gaúcha/ palco multimídia
Estúdio Rádio Gaúcha/ palco multimídia
Estúdio Rádio Gaúcha/ palco multimídia
Área do bar com cinturão de tvs
Área do bar com cinturão de tvs
Área de mezanino
Expositores de antiguidades e paineis com fotos antigas do esporte
Expositores de antiguidades e paineis com fotos antigas do esporte